Arquivos
  
Contato/Equipe
  
Forúm
  
Hosting
  
  
  
  
 
Hentai database
  
General info
  
Editorial
  
Osts
  
Hentai
  
Misc
  
Fã area
Pokemon go
  
Club hentai
  
 
    
  
Buscapé preços

   

  
gamen00bs.com Ajudando Você A Completar sua coleção
  

  

   
 
 
 
  
  Index >> Editorial >> O que é anime
  

O que é anime?
Em primeiro lugar, você pode pensar que o Japão "roubou" os quadrinhos do  Ocidente, mas isso não é verdade. O Japão vem criando arte em quadrinhos há cerca de 300 anos! É verdade que muitos aspectos do Mangá são provenientes do Ocidente, mas suas características principais, como linhas simples e aspectos estilizados são características totalmente japonesas. É possível que os Chineses tenham sido influência muito maior que o Ocidente.

Em segundo lugar, os Animes/Mangás são feitos para todos os gostos, contando todo tipo de história. Ao invés dos EUA, onde geralmente se acredita que "quadrinhos/desenhos animados são para crianças", os escritores de Mangá (manga-ka) desenham para todo mundo, desde crianças jovens a homens sexualmente pervertidos! Mas nem mesmo os Animes para crianças tendem a ser simplórios como os feitos nos EUA. Os Mangás/Animes feitos para crianças tendem a mostrar a morte, enquanto o Ocidente tende a fugir desse tipo de realidade (vide Comandos em Ação, onde se faz questão de mostrar os inimigos pulando de para-quedas de seus aviões explodindo...) E muitas vezes os Animes/Mangás japoneses mostram cenas de pessoas estudando ou trabalhando. A ética de trabalho está invariavelmente presente no background da história. Os Mangás/Animes também normalmente simpatizam com a tecnologia, muitas vezes mostrando seu lado benéfico para a humanidade, enquanto os Quadrinhos/Desenhos Animados Americanos tendem a fugir dela, ou colocá-la quase sempre como a vilã do mundo...

Uma terceira diferença é o estilo único dos japoneses que desenham Mangá/Anime. Isso pode soar estranho, mas eu ainda estou para ver um ocidental que domina a arte de desenhar as tão chamadas "linhas fáceis"... Além disso cada desenhista de Mangá/Anime tem seu estilo único. O estereótipo é o de personagens com cabelos imensos e coloridos e olhos gigantes... Mas existem muitas variações, dos seres quadrados e feios do Matsumoto aos traços leves e arredondados do mestre Miyazaki. E, é claro, existe muito menos ênfase no mundo de super-heróis criado nos EUA. Na maioria dos Mangás/Animes, os homens e as mulheres não são necessariamente os estereótipos da sua raça (beleza extrema) e eles vestem coisas além de roupas coladas a pele... De fato, nos Mangás/Animes, os personagens tendem a trocar de roupa várias vezes ao dia: você vai ver personagens de roupas esporte, finas, beíssimos vestidos e até de pijamas!

E uma diferença menor está no fato de que os Mangás/Animes são normalmente a visão de um só escritor, no máximo dois, enquanto que, vamos dizer, a DC Comics coloca mais de 25 pessoas para a criação de um quadrinho... Um Mangá/Anime é mais como uma novela, onde os personagens tendem a crescer psicologicamente e são guiados pela mente de uma única pessoa, que tem total controle sobre a história e seus personagens...

Uma outra diferença somente aplicada aos Mangás é a característica das onomatopéias na língua japonesa. Nos Mangás os sons se fixam muito melhor que nos quadrinhos em inglês...

Entretanto, é a mistura da realidade cruel com um mundo de fantasia que faz os Mangás/Animes japoneses serem tão cativantes. Muitas séries populares, como Ranma 1/2 , Kimagure Orange Road e a belíssima e mais famosa série do Japão, Maison Ikkoku, seguem a vida de pessoas "normais", que vão à escola, fazem dever de casa, trabalham e se apaixonam, e que às vezes tem uma vida secreta que os faz de alguma maneira especiais, tendo poderes psíquicos ou ainda possuindo amigos um tanto diferentes..(como seres espaciais, vampiros ou demônios, que na cultura japonesa não significam necessariamente o mal).

Mesmo em mundos que existam num futuro distante, ou muito tempo atrás, o leitor/espectador é lançado a um mundo de personagens tridimensionais, que estão longe de serem perfeitos, tem hábitos estúpidos ou defeitos na personalidade... e que tem também esperanças e sonhos que fazem o espectador/leitor simpatizar-se com eles. Ao invés dos super-heróis americanos, que parecem existir somente para destruir o mal, os personagens de Mangá/Anime normalmente tem outros objetivos na vida, que faz com que o Anime/Mangá seja único em termos de desenvolvimento de personagens, até o Frank Miller (grande fã de Mangás/Animes e criador do Batman: Cavaleiro das Trevas) já admitiu que gostaria de dar a força psicológica de alguns personagens de Mangá/Anime para seus próprios personagens.

Isso me traz outros dois aspectos dos Mangás/Animes que eu realmente gosto: a realidade do mundo em que vivemos, e que de fato tudo tem que acabar... De fato, 100% dos Anime/Mangá tem um desenvolvimento completo da história, início/meio/fim, enquanto os quadrinhos/desenhos animados raramente se importam com isso, tudo que importa é o mercado, se o mercado acaba, o desenho acaba, não importando em que momento ele esteja... vide He-Man.

Como eu já disse, mesmo os Animes/Mangás para crianças tendem a tratar de assuntos como a morte. Eles também fazem questão de mostrar que os inimigos de alguém não são somente maus. Em séries como Gundam, você pode ver que os inimigos tem esperanças e sonhos, e de fato, tem suas próprias razões para fazerem o que fazem. Eles não são simplesmente loucos por poder e dominação do mundo ou simplesmente maus, eles são reais.

Os personagens dos Animes/Mangás tendem a crescer e a aprender com seus próprios erros, eles mudam conforme a história, eles tem diferentes reações para diferentes situações, ganham sabedoria e conhecimento das coisas que eles aprendem durante a história.

E como em todas as boas histórias de ficção ou reais, os Mangás/Animes têm a tend&ência a acabar. Os heróis e heroínas morrem, se casam, desaparecem, vencem, perdem. E além disso, muitos animes tem a característica de prender o espectador até o fim.. e às vezes de fazer chorar. E difícil explicar isso aqui, mas lembre-se de um excelente filme que talvez você se lembre da sensação... ou lembre-se do anime Gunbuster, onde o último episódio é todo em preto e branco e em formato de cinema... Diga-me, você não ficou com um nó garganta no final?

É claro que também existem Mangás/Animes que são uma porcaria, lixo total, com personagens bidimensionais, mal desenhados e sem história nenhuma... No entanto, os bons Animes/Mangás são verdadeiras jóias que não devem ser perdidas. Quem não torceu no final de Ahh! My Goddess! ou nunca riu em um episódio do Ranma 1/2? Ou ainda nunca sentiu um nó na garganta com a música maravilhosa do Maison Ikkoku? Não pense nos bons Animes como desenhos animados. Pode ter certeza, eles são muito mais do que isso. Eles tem arte, drama e profundidade jamais alcançada nos desenhos do Ocidente. Séries como Maison Ikkoku, onde o mundo real é tratado de uma forma bela e ao mesmo tempo nostálgica, ou ainda Ghost In The Shell, onde o que se vê no desenho é 1/10 do que a história realmente tenta te dizer... frases nada simplórias como "Você não pode ser um ser vivo!!", que é dita a um programa de computador em Ghost in The Shell, e recebe a resposta "Você esta errado, pois nem sua ciência sabe definir o que é uma forma de vida"... Outra realidade para dar profundidade a um Anime e a música e o enquadramento das "câmeras"... Em alguns Animes não existem diálogos por mais de 4 minutos, somente imagens, que muitas vezes são essenciais para o entendimento pleno do Anime.

Com certeza muitos destes animes vão entreter, educar e encantar todas as idades...

Um dos erros mais comums das pessoas é acreditar que os personagens tem aqueles olhos imensos pura e simplesmente porque os japoneses tem complexos com seus olhos... Esse pensamento não poderia estar mais longe da realidade! E aqui vai a verdadeira história do porquê dos grandes olhos: No início dos primeiros Mangás, a maioria das pessoas eram analfabetas no Kanji (linguagem de ideogramas, existem mais de 38.000 conhecidos) e os mangás tinham que ser dialogados em Kanji. Os criadores logo perceberam que, deixando transparecer a emoção do personagem naquele momento significaria a economia de muitos Kanji difíceis de se ler... 3 autores da época se arriscaram a aumentar os olhos. A mudança da expressão foi tão significativa que este é hoje o estilo japonês. Como você não pode desenhar as curvas tridimensionais que os músculos formam no rosto ao criarem as expressões de emoção, então porque não exagerar justamente onde esta 99.9% das emoções, o olho?

Observe bem: compare o número e a profundidade de expressões de um personagem de Anime com um personagem da Disney (sim, a Disney, pois os outros nem podem ser comparados). Itoo Kioshi com a ajuda de 12 companheiros (nem todos japoneses, somente 5 deles) conseguiram identificar nos Animes/Mangás mais de 48 expressões definidas (com mais de 1 centena de variações) enquanto que o mesmo grupo só conseguiu identificar nos desenhos americanos/comics 15 expressões básicas (com 34 variações)! É claro que esta avaliação poderia ser um tanto subjetiva... poderia, mas não é, pois o Dr. Itoo Kioshi é um dos maiores especialistas do mundo em expressões faciais humanas...
Por: Eduardo